As maiores falcatruas da Black Friday brasileira

Ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, a Black Friday brasileira não traz promoções tão impressionantes, pois o mercado não possui capacidade de se reabastecer tão rapidamente

friday B4W

Publicado em 29 de novembro de 2013 / E-commerce / Comércio Eletrônico, News

Depois da quinta-feira em que os Estados Unidos comemoram o Dia de Ação de Graças, ocorre a Black Friday. Trata-se de uma sexta-feira especial para o comércio norte-americano, data em que os estoques das lojas são esvaziados com promoções arrasadoras.

E, assim como os computadores, os carros à combustão, os fornos de micro-ondas e as músicas da Miley Cyrus, a Black Friday também foi importada para o Brasil.

Mas, ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, a Black Friday brasileira não traz promoções tão impressionantes, pois o mercado não possui capacidade de se reabastecer tão rapidamente. Isso não significa que a Black Friday brasileira é sempre uma grande farsa, mas existem algumas lojas que realmente fazem com que ela se chame “Black Fraude”. E isso assusta os bolsos de todo mundo.

Por isso, para aproveitar os descontos, sem dor de cabeça, basta ficar atento às Técnicas de Enganação com Tentativas Abomináveis (as famosas TETAs), que algumas empresas vão empregar na ocasião.

Conheça algumas delas:

Preços mascarados

“Olha, mãe! Essa televisão de 45 polegadas está saindo por apenas R$ 1.999, a gente não pode perder essa promoção! A Black Friday é mesmo incrível!

Pode ser que você ouça algo parecido com isso durante a BF de hoje, mas é preciso estar atento aos preços que eram cobrados anteriormente para que não haja qualquer enganação na hora da compra. Qual o real desconto?

Uma “TETA” muita famosa é a aplicação de máscaras nos valores dos produtos vendidos.
Na quarta-feira um aparelho é vendido por R$ 2 mil, na quinta ele sobe para R$ 2,5 mil e na BF ele custa APENAS R$ 1.999.

Lançamentos imperdíveis de 2008

Os celulares mais incríveis, os tablets impressionantes e as televisões que vão deixar todos os vizinhos morrendo de inveja! Tudo isso em promoções incríveis!

Descontos vão de 30% a 230%.
Não existe uma viva alma no planeta Terra que possa ver uma promoção como essas e não ficar louco para clicar e ver quais são os verdadeiros descontos. Essa TETA não envolve uma enganação direta, mas um pouco mais discreta.

Os valores realmente estão mais baixos e não há qualquer tipo de farsa. O único problema está mesmo nos produtos que são vendidos nesse tipo de promoção: produtos antigos, antiquíssimos e que poderiam ser facilmente colocados em museus.

Isso inclui aquele Nokia que seu pai usava preso à cinta e também computadores com processador Pentium.

Celulares com quase três anos podem ser colocados à venda com preço de aparelhos mais modernos, por isso fique ligado. Não compre nada antes de saber exatamente quando esse produto foi lançado no mercado. Isso mesmo! Se você quer um eletrônico novo, não deixe de fugir de algumas palavras mágicas dos anúncios:

  • CRT
  • Tubo
  • CDMA
  • EDGE
  • Touchscreen resistivo
  • Double-deck (a menos que você curta, aí vamos achar maneiro)
  • Modem 56600 kbps

A entrega do produto errado

Na correria da Black Friday online, é preciso tomar muito cuidado para não receber produtos que você não pediu.

Se você comprar um aparelho, salve a página e anote todas as configurações, além de guardar comprovantes de pedido e pagamento. Assim que o aparelho estiver em suas mãos, compare as duas configurações para ter certeza de que você não foi enganado.

Mais do que isso, é preciso também tomar cuidado com algumas empresas que prometem aparelhos a preços irrecusáveis na capa, mas colocam “letras miúdas” nas páginas.

Afinal de contas, ninguém quer comprar um Samsung Galaxy S4 Active por R$ 799 e descobrir que a *promoção é válida para os três primeiros compradores, os outros levarão para casa um similar com apenas 10% do desempenho*.

Nem toda loja é uma loja

Às vezes as lojas não são exatamente o que parecem ser. Os certificados das lojas virtuais têm que estar atualizados. Se você não confia na instituição, opte por pagamentos que não sejam referentes ao cartão de crédito.

Tome cuidado! Desconfie de tudo.

Fonte: TecMundo



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Postagens relacionadas