Brasil: Próximo grande negócio da Apple?

A primeira loja de varejo da empresa no País deve abrir as portas entre fevereiro e março do ano que vem no Rio de Janeiro, antes da Copa do Mundo.

apple Brasil logo

Publicado em 29 de outubro de 2013 / E-commerce / Comércio Eletrônico, Mobile, News

A primeira loja de varejo da empresa no País deve abrir as portas entre fevereiro e março do ano que vem no Rio de Janeiro, antes da Copa do Mundo

O site 9to5Mac, que costuma antecipar com acerto os movimentos da Apple, afirma que a empresa pretende lançar sua primeira loja de varejo no Brasil em março de 2014. A primeira loja Apple na América Latina, em construção desde o ano passado, ficará no Shopping Village Mall, na região nobre da Barra da Tijuca.

Para os sites norte-americanos, a movimentação da área de telefonia móvel no Brasil é um grande negócio, o que justifica a investida da Apple. As vendas de smartphones saltaram 53% no primeiro trimestre deste ano, crescimento que supera todas as demais regiões em escala global. O Brasil é a maior economia da

América Latina e o brasileiro, particularmente, é tão afeito ao iPhone que está até disposto a pagar mais de US $ 1 mil (na loja virtual da Apple brasileira, o iPhone 5 custa a partir de R$ 2.299) pelo novo iPhone 5C (o aparelho que era para ser popular e sai com preço de entrada, nos EUA, a US$ 549, desbloqueado, e a US$ 99 com prazo de dois anos de contrato com a operadora).


América latina – Mina digital

E a América Latina se mostra, rapidamente, uma mina de ouro digital: a densidade da internet é de, em média, 45% e mais de 250 milhões de pessoas estão conectadas à rede. Em breve, a AL terá mais usuários de internet do que os EUA e o Canadá. Finalmente, as vendas de laptops e tablets tendem a se expandir ainda mais rápido conforme as pessoas abandonam os desktops.

Esses são os principais motivos para que o 9to5Mac veja com bons olhos o investimento da Apple em lojas físicas no Brasil. Os sites destacam que a abertura da primeira loja da Apple no Rio de Janeiro está em sintonia com a Copa do Mundo 2014 (o Rio será uma das cidades-sede), o que promete atrair milhões de turistas.

Entretanto, há uma ‘pedra no sapato’ da Apple, mais conhecida como custo Brasil: os impostos sobre produtos eletrônicos do País são os mais altos da AL; embora a maior fornecedora da Apple, a chinesa Foxconn, tenha fábrica em Jundiaí (SP) prevista para operar o ano que vem, dificilmente os componentes, que são o cérebro do iPhone (e do iPad), serão fabricados em terras brasileiras; e, por conta disso, os aparelhos poderão custar até 60% a 70% mais caro, assim como o PlayStation 4 da Sony acaba de comprovar.

O site 9to5Mac é taxativo: a América do Sul é o pior lugar para se comprar um iPad (na Argentina, o tablet custa US$ 3,5 mil).

Fonte: Meio&Mensagem



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Postagens relacionadas