Consumo colaborativo como estratégia de mercado

Quando dizemos que a tecnologia da informação mudou a forma de comunicação entre as pessoas e, naturalmente, criou novos conceitos sócio culturais, estamos nos referindo não apenas às vantagens para o mercado de internet e possibilidades estratégicas de marketing digital; a tecnologia da informação e comunicação (TICs), incorporaram novos conceitos de relacionamentos que visam ações […]


Publicado em 24 de abril de 2013 / Marketing Digital para E-commerce, News

Quando dizemos que a tecnologia da informação mudou a forma de comunicação entre as pessoas e, naturalmente, criou novos conceitos sócio culturais, estamos nos referindo não apenas às vantagens para o mercado de internet e possibilidades estratégicas de marketing digital; a tecnologia da informação e comunicação (TICs), incorporaram novos conceitos de relacionamentos que visam ações inteligentes baseadas em estrategias sustentáveis que possam render não apenas lucro, mas valores.

Consumo colaborativo como estratégia de mercado

O mercado digital, através da incorporação dessa tendência, tem encontrado meios inteligentes de modelos de negócios que agreguem valor às suas marcas.
O conceito de consumo colaborativo aponta, justamente para a questão, como este propósito pode ser estratégico para as organizações? Como criar, ativar e articular suas causas? Como trazer os colaboradores para a linha de frente? Como estabelecer parcerias com seus consumidores para resolver problemas socioambientais? As marcas líderes de mercado já entenderam que em uma sociedade colaborativa, agir em sintonia com seu público consumidor é fundamental, por isso, o interesse em conhecer e adequar-se a esses conceitos adquiridos com o desenvolvimento da comunicação coletiva.

Conceito de consumo colaborativo

Essa nova tendência mundial é uma maneira mais consciente e responsável de consumo. O conceito nasceu nos Estados Unidos nos anos 2000 e ganhou força após a crise mundial de 2008, quando os americanos começaram a perceber que o seu ritmo de consumo era muito acelerado e os movimentos que repensavam essa maneira de consumir ganharam espaço e se multiplicaram.

Este foi um valor agregado à economia comportamental, e abriu caminho para o surgimento de modelos de negócios rentáveis baseados neste novo modelo econômico.

No brasil podemos dar o exemplo do site DescolaAi.com onde existe a chamada negociação C2C (consumidores negociando com consumidores), e C2B (consumidores negociando com empresas), o sistema funciona como uma espécie de aluguel remunerado.

Outros exemplos de sucesso por aqui nessa linha de negócio de mobilidade compartilhada, são a Zazcar, que funciona desde 2009 com sede em São Paulo, e se baseia em um sistema de aluguel de automóveis com mais de 60 veículos e dois mil clientes, e o sistema Samba que permite alugar bicicletas disponíveis em estações na cidade do Rio de Janeiro.

A ideia central do consumo colaborativo está no benefício de usar um produto sem a necessidade de possui-lo imediatamente, o que vem gerando grandes oportunidades de modelos de negócios inteligentes.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Postagens relacionadas