Impressoras 3D a grande aposta da industria tecnológica

No último dia 3, o grupo americano Defense Distributed anunciou que criou a primeira pistola 3D funcional, batizada de Liberator. Desde o ano passado, pessoas na internet discutem sobre a possibilidade de impressoras 3D, apontada como uma das grandes tendências para o futuro, gerarem armas de fogo. Divergências a parte, a tecnologia das impressoras tridimensionais […]


Publicado em 15 de maio de 2013 / News

No último dia 3, o grupo americano Defense Distributed anunciou que criou a primeira pistola 3D funcional, batizada de Liberator. Desde o ano passado, pessoas na internet discutem sobre a possibilidade de impressoras 3D, apontada como uma das grandes tendências para o futuro, gerarem armas de fogo.

Impressão 3D a grande aposta da industria tecnológica

Divergências a parte, a tecnologia das impressoras tridimensionais (3D) está se desenvolvendo a passos largos e se torna cada vez mais acessível em termos financeiros, inclusive aqui no Brasil. Capaz de produzir uma série de objetos, que vão de bijuterias de plástico a peças de um motor, a partir de um arquivo digital, esta nova tecnologia pode beneficiar empresas de pequeno, médio e grande porte, tornando a produção de produtos muito mais rápida e barata. Outra novidade é que, se por enquanto os objetos impressos estão restritos a alguns centímetros, já existem projetos para desenvolver modelos grandes o bastante para imprimir casas inteiras. Resta esperar para ver até onde está tecnologia vai.

O Tecmundo publicou um artigo esclarecendo dúvidas mais frequentes sobre a tecnologia das impressoras 3D

Para que serve uma impressora 3D?

O processo de impressão 3D ou prototipagem rápida pode ser utilizado para inúmeras finalidades. A principal vantagem é a rapidez e o custo relativamente baixo dos modelos desenvolvidos.
Antes de essa técnica ser desenvolvida, para se construir um protótipo de uma peça funcional de um motor, por exemplo, era preciso primeiro modelar manualmente a peça, para depois enformar e fazer o molde. Um processo quase tão trabalhoso quanto produzir efetivamente a versão final do produto. Com a impressão 3D, tudo isso ficou mais rápido.

Que tipos de objetos eu posso imprimir com facilidade?

Como as impressoras e suas matérias-primas já são relativamente baratas, é possível até mesmo apostar em pequenas produções para a fabricação de diversos objetos:

  • Arte: joias, esculturas;
  • Entretenimento: action figures, miniaturas;
  • Arquitetura: visualização de construções de forma barata e rápida;
  • Saúde: implantes, próteses e modelos educacionais;
  • Cozinha: diversos alimentos podem ser “impressos”, como massas, chocolate etc;
  • Indústria: peças sobressalentes para diversas máquinas.

É verdade que em breve será possível imprimir casas inteiras?

Já existem diversas iniciativas no mundo todo para o desenvolvimento de impressoras grandes o suficiente para a construção de casas inteiras. O processo seria basicamente o mesmo de uma impressora de mesa, o diferencial é justamente o material, que pode ser fibras de madeira, metal, plástico e até mesmo areia. A vantagem desses equipamentos é a velocidade, o custo e a resistência das construções, que deve ser muito maior, principalmente se levarmos em conta a complexidade da obra;

Qual é a complexidade máxima dos objetos impressos?

Não existe um limite para a complexidade dos objetos impressos. Como, antes de iniciar a impressão, o software “fatia” os modelos em milhares de camadas bidimensionais distintas, para a impressora não faz diferença se você vai imprimir um quadrado ou uma miniatura funcional de um motor de carro, a única diferença é o tempo da impressão. Quanto mais partes, mais demorado será o processo.

Já é possível imprimir órgãos humanos com uma impressora 3D? Qual é o material utilizado e como isso é possível?

Apesar de já ser possível imprimir órgãos humanos em uma impressora 3D, ainda deve demorar um tempo para que essa tecnologia chegue aos laboratórios e hospitais.
A forma como isso funciona é semelhante ao modo como uma impressora 3D normal trabalha. A diferença está na matéria-prima que, em vez de ser um filamento plástico, é uma mistura de células-tronco com células de algum órgão específico, como um rim, por exemplo.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Postagens relacionadas