A participação da geração Y no Twitter e redes sociais

Profissionais de marketing e comunicação desenvolvem estratégias para conversar com o grupo ativo que está no Twitter, enquanto faltam estudos sobre o comportamento da geração Y e o uso de novas tecnologias sociais. Que a palavra de ordem agora é o uso comercial do Twitter todos os profissionais de comunicação já sabem. O que faltam […]


Publicado em 6 de julho de 2009 / Mídias Sociais

Profissionais de marketing e comunicação desenvolvem estratégias para conversar com o grupo ativo que está no Twitter, enquanto faltam estudos sobre o comportamento da geração Y e o uso de novas tecnologias sociais.

Que a palavra de ordem agora é o uso comercial do Twitter todos os profissionais de comunicação já sabem. O que faltam são estudos que permitam um melhor entendimento sobre o comportamento desta nova geração que utiliza as ferramentas digitais não só para se comunicar como também para manter as suas relações sociais.

Exatamente – estou falando da geração Y que pode ser definida, no mínimo, como uma geração nascida a partir do ano de 1980 (aproximadamente) e composta por pessoas dinâmicas, inquietas, contestadoras e conhecedoras das mais variadas novas tecnologias da informação.

Segundo uma pesquisa realizada pela Participatory Marketing Network (PMN), uma associação à promoção do marketing social, cerca de 99% do grupo que participou de um painel e caracterizado pela geração Y, afirmaram que atualmente possuem um ou mais perfis ativos em redes sociais como o Facebook ou MySpace, mas que apenas 22% desse mesmo grupo disseram que usam ativamente o serviço de microblog Twitter.

Daqueles que utilizaram o Twitter, a maioria com 85%, fazem para acompanhar amigos, enquanto 54% acompanham as mensagens de celebridades e 29% seguem familiares e empresas.

Segundo o gestor do projeto, Michael Della, “o Twitter domina a notícia, mas é evidente que estamos apenas tocando a superfície do seu potencial como um veículo no mercado” e continua afirmando que “existe uma grande oportunidade para os profissionais de marketing que passaram a desenvolver estratégias para obter este importante grupo ativo no Twitter”.

“Nos últimos anos, a internet mudou dramaticamente à medida que as pessoas procuram mais por um relacionamento online personalizado” diz o VP da Nielsen Online. “Em especial, o tempo gasto em sites de redes sociais e vídeos que aumentou astronomicamente. E os anunciantes estão começando a reavaliar positivamente o valor da experiência online mais significativos e criar relacionamentos com os consumidores”, afirma.

Diversos segmentos já estão ativando sua comunicação dentro do espaço reduzido do Twitter. Algumas organizações realizam campanhas bem interessantes e um bom exemplo é a da rede lojas Church’s Chicken que irá doar $1 no fundo da bondade para cada novo seguidor do Twitter que conseguir, até um limite de US$10 mil. A ação recebeu o nome de  “Random Acts of Goodness”. Esses clientes poderão utilizar o dinheiro para pagar contas inesperadas ou para fazer doações e beneficiar sua comunidade. Uma jogada inteligente e conveniente.

Outros exemplos surgem cada vez mais rápidos. Sites como o portal Terra, já utiliza o Twitter para que os usuários acompanhem o dia a dia do seu time de futebol favorito, eu já estou seguindo o meu Vitória. Uma das retóricas mais certas é que vivemos um momento muito especial e a pergunta que fica é: você está preparado?

Fonte: Webinsider / Claudio Nossa



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Postagens relacionadas