O poder do Twitter no Brasil

Por Felipe Morais* Com mais de 1 milhão de usuários no Brasil, a cada dia que passa o Twitter começa a se consolidar entre os mais de 62,3 milhões de usuários no Brasil. Não apenas pessoas conversam com pessoas, mas as marcas estão começando – timidamente ainda – a entrar nessa nova rede de relacionamentos. […]


Publicado em 12 de julho de 2009 / Mídias Sociais

Por Felipe Morais*

Com mais de 1 milhão de usuários no Brasil, a cada dia que passa o Twitter começa a se consolidar entre os mais de 62,3 milhões de usuários no Brasil. Não apenas pessoas conversam com pessoas, mas as marcas estão começando – timidamente ainda – a entrar nessa nova rede de relacionamentos.

O começo do Twitter foi igual ao dos blogs. As pessoas entravam ali, chamavam seus amigos e ficavam (alias ficam ainda) escrevendo de tudo para que os outros possam ler. Tem pessoas que escreve “pessoal, acabei de acordar!” ou “estou indo almoçar na minha mãe”. Querendo ou não isso gera relacionamentos, pois seus amigos mais próximos respondem “isso são horas de acordar” ou “pede para sua mãe colocar mais um prato na mesa, que estou indo também”. São brincadeiras, mas geram conversas e relacionamentos são baseados em conversas!

Tal qual o Orkut, a rede de amigos do Twitter começa com aqueles que você conhece. Você segue os amigos, colegas de trabalho, vizinhos… até que um deles indica que você siga um amigo dele, você segue, depois segue outro, ai começa a seguir um professor, uma marca, um comediante (por exemplo, o pessoal do CQC está entre os 10 perfis mais seguidos do país), quando menos se espera você está sendo seguido por 300 pessoas e está seguindo outras 400.

Nesse momento é que as marcas devem começar a olhar para o Twitter, pois se você é seguido por 300 pessoas, significa que qualquer coisa que você escreva, 300 pessoas vão ler, logo, você pode influenciar 300 pessoas; pensando ainda mais longe, dessas 300, 40 replicam o que você escreveu; se em média essas 40 pessoas são seguidas por outras 200. Olha o tamanho do grupo de pessoas que você atingiu com apenas uma mensagem!

Esse ano, a Telefonica fez uma ação com o Marcelo Tas, que na época tinha cerca de 35 mil seguidores. Uma opinião do Tas vale muito. Se desse 35 mil, 2 mil replicaram suas mensagens sobre a Telefonica. Dá para ser ter uma idéia de quantas pessoas foram atingidas pela mensagem. Arrisco a dizer que muito mais do que a audiência do programa CQC na Band.

Outro caso muito interessante que mostra o poder do Twitter é o recente caso da venda de um apartamento de 500 mil reais pela construtora Tecnisa via rede. Segundo o próprio site da construtora “o comprador, um gerente de TI que prefere não se identificar, segue a empresa no Twitter desde janeiro deste ano e se interessou por uma promoção da Tecnisa voltada para usuários de redes sociais”. Há muito tempo que a Tecnisa trabalha muito bem a Internet, afinal, ela teve um lucro de 28 milhões de reais em vendas pela web em 2008. Segundo o diretor de marketing, Romeo Busarello “Provavelmente este é o produto mais caro vendido pelo Twitter no mundo. E, com certeza, é a primeira venda concretizada por uma empresa do segmento da construção civil, utilizando redes sociais. Esta conquista inédita fortalece nossa estratégia de divulgação on-line dos imóveis. Afinal, conseguimos um excelente resultado com um baixo investimento”, eu diria com investimento próximo a zero!

Mas basta apenas entrar no Twitter para gerar resultados? Com certeza não. É preciso saber como entrar e como interagir com as pessoas. É preciso gerar RELACIONAMENTOS e isso é gerado por conversas entre pessoas. As marcas devem entrar na rede sim,mas quem vai falar pela marca é uma pessoa, um ser humano, e esse tem que compreender como falar com potenciais consumidores. Do mesmo jeito que eu posso falar “o novo site da Coca-Cola é bem legal” e meus 227 seguidores acessarem ao site, posso falar “o site da Coca-Cola é um lixo”, os 227 vão acessar, mas que tipo de mensagem vão replicar? O site é bom ou ruim?

Deve-se lembrar que todas as respostas do Twitter são vistas por todos os seguidores. Logo se eu tenho 227 seguidores no meu perfil (@plannerfelipe) e converso com uma marca que tem 500 seguidores, nossa conversa será vista por 727 pessoas!

O que eu quero dizer aqui nesse artigo é que não é apenas porque a Tecnisa vendeu um apartamento de 500 mil reais via Twitter que todas as marcas vão entrar hoje, conquistar 700 seguidores em uma semana, ficar despejando promoções e produtos e vão faturar milhões de reais! Muito pelo o contrário, a Tecnisa conseguiu isso por que ela é uma empresa diferenciada na web, investe, inova há muito tempo, sabe como trabalhar no mercado digital, algo que muitos anunciantes deveriam aprender também, que web não é mais links patrocinados ou home de mega portal!

Precisamos entender melhor as redes sociais, pois se as marcas não entendem, os consumidores já entendem, estão nelas e estão interagindo entre si!

* Felipe Morais é referência nacional em Planejamento Estratégico Digital, autor do livro que leva o nome da disciplina e do Blog do Planejamento.

Fonte: CHMKT

Mais informações sobre Marketing nas Mídias Sociais.
Solicite um orçamento!



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Postagens relacionadas