SEO: conheça técnicas para aumentar a relevância de seu site nas buscas

São Paulo – Dicas mostram como é possível otimizar as páginas de seu site, blog ou perfil online para se posicionar melhor em buscadores. Os três pilares de Search Engine Optimization (SEO) envolvem organização da estrutura, conteúdo e links das páginas de um site. O objetivo desta otimização é melhorar seu posicionamento em resultados de […]


Publicado em 20 de abril de 2009 / SEO – Marketing de busca

São Paulo – Dicas mostram como é possível otimizar as páginas de seu site, blog ou perfil online para se posicionar melhor em buscadores.

Os três pilares de Search Engine Optimization (SEO) envolvem organização da estrutura, conteúdo e links das páginas de um site. O objetivo desta otimização é melhorar seu posicionamento em resultados de buscas online.

Mas como fazer isto de forma natural, sem forçar palavras-chave e cometer outros excessos que podem incomodar o visitante? Os passos básicos incluem organizar o conteúdo, as palavras-chave, os links e a própria URL de seu blog, perfil online ou site.

Palavras-chave

Antes de mais nada, a diretora de SEO e Social Media Marketing (SMM) da Media Contacts, Paola Zingman recomenda: tenha claro qual é o tipo do site e seu objetivo com ele. “A partir daí, você define as palavras-chave”, explica.

A gerente de SEO da F.Biz, Fabianne Chuster, recomenda que as palavras sejam distribuídas em elementos da página, pois “o buscador irá varrer tudo em busca delas e vê a frequência com que aparecem”. Isto significa que o termo principal deve aparecer no decorrer do conteúdo de uma página.

Faz muito bem ao site se os termos mais relevantes constarem no início do texto ou em negrito. Estas palavras também devem ser as escolhidas quando um link interno ou externo for incluso no decorrer do texto. “É interessante combinar. Além da palavra que você quer posicionar nos buscadores, use variações, assim irá aparecer bem na busca de outras palavras”, direciona Fabianne.

Mergulhe no HTML

Algumas mudanças básicas podem ser feitas facilmente. Comece pela tag HTML Title. “Ali a palavra-chave precisa estar”, diz Fabianne. Esta aparição do termo é de suma importância para o bom posicionamento da página nas buscas.

Na meta tag Description, é preciso incluir novamente a palavra-chave. O texto personalizado será mostrado aos internautas como a descrição do site nos resultados da busca.

Além disso, as chamadas “heading tags” também dão uma boa força para o SEO. Muitas vezes elas são criadas automaticamente, mas para se ter uma ideia, elas vão de “h1′ até “h6″. Na primeira, fica o “tema principal, um título de post, por exemplo”, explica a gerente de SEO. “Na h2, pode ficar um subtítulo”, aponta.

Com elas, que funcionam por ordem de importância, o robô de buscas identifica que o conteúdo ali tem destaque em comparação com o restante do texto – e, por isso, nestas tags devem constar novamente as palavras-chave da página.

Outra meta tag que pode ser alterada é a Keywords. Como o próprio nome diz, ali ficam as palavras-chave relacionadas ao site. “Você também pode usar este espaço para escrever variações erradas da grafia da palavra”, expõe Fabianne.

Links e imagens

Antes de sair distribuindo links em seu site, entenda o que é revelante destacar.para o robô de buscas. Primeiro, inclua um título no seu link. E quando o texto incluir referência para uma página – interna ou de outro site -, é interessante usar apenas a palavra-chave do tema para dar mais relevância ao conteúdo quando for fazer este direcionamento.

“É legal colocar o link no texto âncora”, resume Fabianne. Isso significa que não é preciso ‘linkar’ a frase toda “Dicas de SEO para aumentar a relevância de seu site”. O link deve estar apenas em “SEO”. A otimização é recomendável para o “buscador entender melhor o link” e aumentar a relevância do conteúdo, segundo Paola.

Além disso, os sites que irão apontar para suas páginas são igualmente importantes. De um modo geral, quanto maior é sua reputação, ou PageRank, melhor será a ajuda que o link dará ao seu posicionamento. “Escolha páginas com um bom PageRank e que não adotem o código ‘no follow’, usado para não dividir a relevância com outros sites”, explica Paola.

Quanto às imagens, a regra é simples: nomeie os arquivos com relevância. Esqueça o nome genérico, como “DSC4589”, e adote “SEO”, por exemplo. Outra dica, caso a plataforma do usuário não inclua automaticamente, é inserir a tag ALT, aconselham as SEOs. “É preciso dar ferramentas para que o buscador leia o site”, explica Paola.

URL é sua identidade

O endereço de seu site deve explicar o que ele realmente é. “O ideal é que seja o mais curto possível e evite palavras como ‘para’, ‘de’, ‘o’ e ‘a’. Priorize palavras mais fáceis”, aconselha Fabianne. A especialista também pede que os usuários se questionem: “Como as pessoas vão me procurar?”. Se a ideia é ser encontrado por um tema, a palavra relacionada deve constar na URL.

A diretora lembra que os buscadores não se dão bem com URLs dinâmicas, ou seja, endereços como “http://www.idgnow.com.br/id=2423&start:int=2”. A ideia é que o endereço seja algo como “http://www.idgnow.com.br/internet”. Caso o seu sistema crie apenas endereços dinâmicos, não se preocupe: há ferramentas que ajudam a rescreve-los.

Adicionais que ajudam ou atrapalham

Para dar uma força extra ao seu SEO, que tal criar um feed RSS (do inglês Really Simple Syndication)? Ele auxilia pelo fato de “divulgar o conteúdo e gerar visitas, tornando o site mais relevante”, aponta Paola.

A diretora também lembra que vale usar os chamados ‘social bookmarks’, incluindo botões que permitam o compartilhamento daquele link em serviços como Del.icio.us.

Alguns tipos de arquivo ou conteúdo devem se manter longe ou aparecer o menos possível nos sites, contudo. “Nunca faça um site inteiro em Flash”, exemplifica Paola. “Se não tiver jeito, misture Flash com o HTML”. É possível tentar criar um texto alternativo que mostre o conteúdo daquele Flash para o buscador, sem que o usuário veja. “Mas neste caso seria um texto básico, cuja relevância não é muito alta. E o buscador vai focar mais no HTML”, diz Paola.

Fonte: Webinsider

Mais informações sobre SEOOtimização para sites de busca.
Solicite um orçamento!



0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Postagens relacionadas